Euro truck simulator 2

Porto de Santos (SP) responde por quase um terço do comércio internacional do País

porto

 

Continue Lendo

Protegido: SORTEIO 08 – 1 LICENÇA DLC GOING EAST PARA ETS2 ORIGINAL STEAM – ACESSO DE 8 LETRAS

Este conteúdo está protegido por senha. Para vê-lo, digite sua senha abaixo:

Proposta facilita acesso à habilitação na categoria C

habilitacao-categoria-c
Tramita na Câmara dos Deputados o projeto de lei 72/15, do deputado Pompeo de Mattos (PDT-RS), que flexibiliza o acesso à Carteira Nacional de Habilitação (CNH) na categoria C (veículos utilizados em transporte de carga, como, por exemplo, caminhão). O objetivo da proposta é amenizar as exigências existentes no Código de Trânsito Brasileiro (CTB) para a obtenção da carteira.

Pela proposta, podem habilitar-se a essa categoria as pessoas que já possuírem a CNH na modalidade B por, no mínimo, um ano, e que não tenham cometido nenhuma infração gravíssima ou reincidência nas infrações graves nos últimos 12 meses.

Atualmente, a lei prevê que só podem obter a habilitação C os motoristas que tenham a carteira há um ano, que não tenham cometido nenhuma infração grave (por exemplo, dirigir veículo em mau estado de conservação, comprometendo a segurança) ou gravíssima (por exemplo, dirigir com carteira vencida há mais de 30 dias), além de não serem reincidentes em infrações médias (por exemplo, transitar com uma das sinaleiras queimadas) durante os últimos 12 meses.

O texto já havia sido apresentado à Casa anteriormente pelo ex-deputado federal Enio Bacci (PDT), por meio do Projeto de Lei 704/99, que foi arquivado ao final da última legislatura.

Tramitação
O projeto deverá ser analisado em caráter conclusivo pelas comissões de Viação e Transportes; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Fonte: Agência Câmara

No Paraná, transportadoras obtêm vitória na Justiça na questão do segundo eixo direcional

martelo
O Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas no Estado do Paraná (Setcepar) obteve ganho de causa junto ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região para que as transportadoras possam trafegar com seus caminhões dotados de instalação do quarto eixo (segundo direcional) sem que sejam parados pela Policia Rodoviária Federal (PRF).

Segundo Luiz Carlos Podzwato, superintendente da Setcepar, a PRF estava “extrapolando suas atribuições” ao apreender o documento dos veículos com essas características e exigir das empresas transportadoras a retirada do segundo eixo direcional, uma vez que os CRLVs foram emitidos regularmente pelos Detrans, com prévia inspeção veicular, em que foi constatada que a legislação de trânsito é atendida e que os veículos estão aptos a trafegarem nas rodovias.

Podzwato lembra ainda dos veículos da Volvo e da Scania com essa mesma característica (8×2 e 8×4) homologados pelo Denatran, e afirma se tratar de um “erro de interpretação da PRF”.

A Justiça Federal determinou a imediata devolução do CRLV apreendido, bem como determinou à PRF que se abstenha de apreender ou criar obstáculos ao livre trânsito dos caminhões que se encontrem nessas mesmas condições.

Com informaçoes da Assessoria Jurídica do Setcepar

Foto: Pixabay
Fonte: Portal Brasil Caminhoneiro

Das pistas de testes para a boleia de um caminhão da Caravana Siga Bem; conheça Cassia Claro

01
Por Rafael Brandimarti
Da Redação do Brasil Caminhoneiro

Cassia Claro tinha 28 anos quando decidiu ir atrás de seu grande sonho: ser motorista de caminhão. Doze anos e muitas paradas depois, ela é hoje a primeira (e única) mulher a integrar a equipe de motoristas da Caravana Siga Bem. “Sempre gostei de caminhão, mas como éramos muito pobres, comecei a costurar com 10 anos com minha mãe e minha irmã”, lembra a bela, natural de São Paulo.

“Casei com 20 e tive meu filho, Henrique, com 28, foi quando deixei de ser costureira e decidi ir atrás do meu sonho.”

Cassia então mudou sua CNH de B para D (transporte de passageiros) e depois de D para E (caminhões pesados), mas como não tinha experiência na área, seu esforço parecia ter sido em vão. Encorajada por amigos, teve o impulso de fazer o curso de instrutora e examinadora de trânsito. “Comecei a dar aulas com meu próprio carro para pessoas habilitadas com medo de dirigir. Virei autônoma”, explica.
02
Mesmo tendo uma boa renda e apesar de gostar de dar aulas, Cassia ainda não estava satisfeita, então começou a disparar currículos para empresas de transporte. Depois de um tempo na fila, enfim foi chamada para trabalhar numa empresa de testes (prestadora de serviços da Ford).

Aos 36, Cassia tornou-se motorista de testes e lembra que chegava a rodar até 600 km num único dia. “Depois me colocaram [para dirigir] caminhão. Toco, truck, traçado, carreta e, por fim, bitrem.” Bingo! Quase oito anos depois de abandonar um casamento mal-sucedido para seguir seu sonho, Cassia finalmente tinha um pesado nas mãos.

Depois de dois anos na empresa, Cassia foi dispensada e voltou às aulas de direção, mas felizmente por pouco tempo. Quatro meses depois, em março de 2014, recebeu o convite para ser motorista da Caravana Siga Bem.

Caravana Siga Bem

Projeto itinerante que percorre o Brasil levando ações socioeducativas, lazer e diversão para a turma do trecho e comunidades locais, a Caravana Siga Bem se divide em dois eixos: Norte e Sul. Cassia atualmente está no comboio que percorre os estados do Sul do país.
03
“Na Caravana dirijo todos os caminhões, do truck ao mais pesado [um Mercedes-Benz Actros 2546]“, diz ela, que de vez em quando também assume a van executiva, pois tem o curso de transporte coletivo de passageiros (só ela e mais dois têm a habilitação). Sobre a experiência na boleia, diz que está sendo maravilhosa: “Tenho a oportunidade de conhecer diferentes lugares, estradas e culturas do país”.

Veja também: Conheça uma parceira do trecho com 13 anos de estrada

E se não bastasse isso, Cassia descobriu outra paixão: atuar. Ela faz parte da trupe de motoristas-atores que se apresentam com a peça “O Cassino do Cupido”, parte da programação artística que compõem as atividades socioeducativas da Caravana Siga Bem.
04
Cassia na peça O Cassino do Cupido

Na peça, que aborda a questão da violência contra a mulher, Cassia interpreta Terezinha, a protagonista. Terezinha está à procura do grande amor de sua vida e, assim como Cassia, vai ao encontro do seu sonho, ou melhor dizendo, de um final feliz.

“Nunca imaginei que um dia poderia atuar, ainda mais numa peça com esse tema, que presenciei em minha vida”, diz ela, vítima de violência doméstica no passado. “Estou adorando fazer porque é uma peça muito divertida, mas que fala de coisa séria.” O combate à violência contra a mulher é uma das bandeiras da Caravana Siga Bem.

Dificuldades no trecho

Sobre as dificuldades encontradas no trecho, Cassia cita as péssimas condições das estradas brasileiras e, claro, a saudade da família. Outra preocupação é “lutar contra o sono”. “Quando o sono vem, não tem jeito”, diz. “A solução é ligar o ar-condicionado no mais frio, colocar uma toalha molhada no pescoço, ou encostar num PA e descansar.” Cassia diz que por ser mulher também teve dificuldades em atrelar a carreta ao cavalo: “No começo achava que tinha que ter força. Hoje sei que é mais jeito do que força”.

Uma mensagem para a turma do trecho? “Que Deus abençoe todos os caminhoneiros do planeta, sem exceção!”

Fonte:
Portal Brasil Caminhoneiro

Scania e Siemens avançam em projeto de rodovia elétrica

A meta de abolir o uso de combustíveis fósseis no setor dos transportes parece ser levada a ferro e fogo na Suécia. A Siemens e a Scania estão colaborando na construção de um sistema de catenárias alimentadoras para a primeira rodovia elétrica no país. Ainda tímida, — com dois quilômetros, apenas — a iniciativa tem grande potencial e é parte da estratégia do país para zerar as emissões advindas dos combustíveis fósseis até 2030.

Continue Lendo

ATUALIZAÇÕES QUE ESTÃO POR VIR!!

Atenção Comunidade,

não faremos LIVE hoje, vamos nos concentrar na atualização dos mods, para que funcionem corretamente na versão 1.20 do ETS.
Serão atualizados:
EAA Normal V2.7 – Adição das cidades de Uruguaiana, Alegrete, Dourados e Marília.
EAA Bus V1.4 – Adição das cidades de Butia, Pantano Grande, Santa Cruz do Sul, Caçapava do Sul, São Gabriel, Bagé, Pelotas e Rio Grande. Um novo colision da carga de passageiros está sendo testado e se funcionar, 2 novos ônibus serão adicionados ao Pack (sem definição de quais são ainda).
Pack de Caminhões V1.5 – Adição do VW titan 18-310 e 26-310.
Pack de Reboques – Adição de 2 reboques novos.
Tanque Ipiranga – apenas atualização
Mod DLC High Power Cargo – apenas atualização

Os mods serão lançados nos próximos dias nesta ordem. Não me perguntem data, tenham paciência pois é muito trabalho para atualizar tudo.

EAA TEAM

Braspress firma parceria com o TruckPad, o 1º aplicativo de carga do Brasil

A Braspress, maior transportadora de cargas expressas do país, com atuação em 100% do território nacional e atendimento a mais de 35 mil clientes todos dias, acaba de firmar uma parceria com o TruckPad, sistema pioneiro e líder do mercado na ligação entre caminhoneiros autônomos e transportadores, em busca de otimização logística e qualidade operacional.

Continue Lendo

Um TGX poderoso

Com a melhoria das estradas e a necessidade de maior eficiência (leia-se velocidade média maior com menor consumo de diesel), cresce a demanda por caminhões potentes. Os 10 pesados mais vendidos no país, quatro são com potência acima dos 400 cv, (veja ranking na página 59). No Brasil, em termos de potência, a Volvo lidera com a oferta do Volvo FH16 750 (importado) e o caminhão à venda mais potente do mundo. A marca ainda se destaca por possuir modelos como FH 540 (4º colocado) e 460 (1º) entre os mais vendidos no segmento.

 

Continue Lendo

Novo modelo de pneu Firestone para rodoviários chega ao mercado

A Firestone lançou um novo produto para o mercado de caminhões rodoviários. O FD663II é indicado para uso nos eixos de tração de caminhões de longa distância e regionais e está disponível nas medidas 275/80R22.5 e 295/80R22.5.

 

Continue Lendo

« Posts mais antigos

© 2015 Amo Caminhões

Tema desenvolvido por Anders Noren e editado por Victor Rodrigues.Pra cima ↑